31 de jan de 2017

Habronemose Cutânea

Resultado de imagem para habronemose cutânea

A cutânea é um tipo de Habronemose mais comum em equídeos,pode ser chamada de "úlcera ou ferida de verão",pois é mais comum no verão, por se tratar do período em que as moscas se reproduzem em maior velocidade, favorecendo o ciclo da habronemose.

Sua incidência está relacionada à deposição de larvas do nematódeo adulto Habronema spp e Drashia megastoma na pele do animal pelas moscas do gênero Musca Domestica (mosca doméstica) e Stomoxys calcitrans (mosca dos estábulos), que fazem o papel de hospedeiro intermediário do parasita.Os vermes adultos se localizam no estômago do animal,que defeca os ovos do adulto no meio.A mosca deposita seus ovos sobre as  fezes e o desenvolvimento da mosca e da larva são concomitantes. As larvas de moscas eclodem e ingerem as L-1 da Habronema.

Resultado de imagem para Habronema spp
Habronema spp

Resultado de imagem para Musca Domestica
"Mosca Doméstica"
Resultado de imagem para Stomoxys calcitrans
"Mosca dos Estábulos"

Ao se tornarem adultas essas moscas pousam sobre feridas na pele e depositam as larvas em feridas expostas da pele, ou em regiões onde o animal não consegue espantar a mosca (cabeça, abdômen, e pênis,partes inferiores dos membros), onde são incapazes de completar o ciclo evolutivo, no entanto, supõe-se que as larvas mortas desencadeiam um processo de hipersensibilidade(alergia) e reação inflamatória no organismo do animal,com lesões ulcerativas e incômodas.

Resultado de imagem para habronemose cutânea

 Sinais clínicos:


Prurido intenso e isso pode levar ao auto traumatismo no início. Em seguida vem granuloma castanho avermelhado não cicatrizante. Mais tarde a lesão pode se tornar fibrosa e inativa.




Diagnóstico:

Pode ser realizado a partir dos sinais clínicos,do histórico do animal e também pelo encontro e identificação de larvas em raspado de pele ou biópsia.


Resultado de imagem para habronemose cutânea

Tratamento:

Tópico:
Limpeza da lesão com solução de dakin
Aplicação de pasta com organofosforado
Anti-inflamatório (dexametasona) – diariamente
Pasta: 85% de glicerina + 5% de fenol + 10% de óleo de alcatrão (alguns autores acham que a glicerina atua osmoticamente na larva)
Ácido crômico (10%) 2 a 3 x na lesão; mata a larva e forma crosta

Sistêmico:
Triclorfon 22mg\kg IV; diluir em 5% de dextrose ou solução salina; repetir em 2 semanas
Triclorfon 2ml em diferentes pontos da lesão durante 15 dias
Dietilcarbamazine 6.6mg/kg (BID) durante 2 ou 3 semanas
Fenthion: SC na lesão 5 ml/5cm de lesão por 10 dias
Corticóide de curta ação
Antimoniato de metilglucamina: 20 mg/KG IM/20 Dias
IVERMECTINA 0.2 mg/kg IM –Tratamento de escolha

O tratamento cirúrgico só é indicado em feridas que não cicatrizam ou então em nódulos calcificados que podem levar a um problema estético,


Profilaxia:

-Procurar reduzir os focos de vetor (mosca);
-Possuir um programa de vermifugação;
-Rotação de pastagens;
-Limpeza de piquetes e baias;
-Ausência de superpopulação de animais;
-Utilizar repelentes (Prata,por exemplo) nas feridas;
-Identificar os fatores causadores de lesões nos animais e eliminá-los.


Para conhecer mais sobre os outros tipos de Habronemose : gástrica,conjuntival e pulmonar clique aqui,


Fontes: Saúde Animal (Dr. Renato faria Sanches ),Vansil e OuroFino Saúde Animal.
Imagens obtidas na Internet,

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Comente!Seu comentário é muito importante para nós!
Comentários sobre,críticas,e pedidos são feitos na página de Contato,ou então,nos mande um e-mail: guiaanimal-contato@hotmail.com
Obrigada!

 

Criação gráfica
e sistema por:
Malu Favero
| Proibida a cópia
| Bem Vindos